The Flying Eyes lança “Burning of the Season”

Abraxas estreia títulos internacionais no selo com disco do quarteto norte-americano The Flying Eyes, o mais refinado álbum da carreira da banda

Após inaugurar as atividades no final de 2016 com o super elogiado ‘Adiante’, da banda alagoana Necro, iniciar 2017 com álbuns que conquistaram fãs e crítica, como ‘Caravan of Light’, do power trio Hammerhead Blues, e ‘RLC’, da também paulistana Saturndust, que rendeu à banda o convite para tocar no Psycho Las Vegas em agosto deste ano ao lado de nomes como King Diamond e Mastodon, o selo da Abraxas inicia agora uma nova fase, com lançamentos de discos de bandas internacionais. O primeiro é “Burning of the Season”, o quarto álbum dos norte-americanos do The Flying Eyes, que primeiro chega às plataformas de streaming e, em outubro, ganha versão física em CD. O lançamento pela Abraxas coincide com o lançamento mundial do álbum, via Ripple Music.  Ouça aqui: https://onerpm.lnk.to/BurningoftheSeason.

“Burning of the Season” é o álbum mais refinado desta banda que lidera o momento do novo rock psicodélico, com a já conhecida produção do talentoso brasileiro Gabriel Zander. As músicas foram gravadas no Estúdio Superfuzz, no Rio de Janeiro, após a segunda turnê do The Flying Eyes pela América do Sul, em março de 2016. No currículo, os norte-americanos têm importantes participações em turnês com The Raveonettes, The Black Angels e Dan Auerbach.

Neste registro, o quarteto potencializou as distorções, o fuzz e a verve psicodélica do blues, com linhas de baixo e riffs setentistas ainda mais marcantes, sempre na cadência de vocais harmoniosos e envolventes, que remetem ao timbre de Jim Morrison.

Músicas como “Sing Praise” e “Drain” são hits instantâneos, melódicas e com doses exatas de peso.  “Circle of Stone”, por sua vez, remete ao stoner rock dos anos 90 com riffs arrastados e batidas típicas do krautrock. Tem também balada, “Rest Easy”, em que os solos se sobressaem com maestria e propõem ao ouvinte uma honesta viagem à tônica progressiva dos anos 70.